Vento que move o metro

Cada ano, o sistema de metrô de Nova York usa 1,8 bilhões de quilowatts-horas de eletricidade, tornando-o o maior consumidor de eletricidade da cidade. E, para mudar isso, a idéia é que as máquinas MetroCard para comprar as passagens ofereça a opção de pagar uma pequena quantia a mais para “comprar” parte da energia elétrica que o usuário gasta no metrô de uma fonte eólica não poluente ao invés das fontes tradicionais como hidroelétricas, nuclear e combustíveis fósseis.

Trecho da matéria da GOOD:

How it might work:
For its residential customers, ConEdison-the city’s only electricity company-charges an additional 2.5 cents per kilowatt-hour to use wind energy. The average subway ride uses 1.2 kilowatt-hours of power (based on 1.5 billion 2006 rides), which means the wind power surcharge would amount to 3 extra cents a ride-a 1.5 percent increase from the normal $2 charge.

What it means:
With a 1.5 percent surcharge, a seven-day unlimited pass would cost $24.36 (up from $24), and a 30-day unlimited pass would cost $77.14 (up from $76). Say the surcharge was 5 percent-those prices would only increase to $25.20 and $79.80. A 5-percent per ride surcharge with a slim 10-percent participant rate could inject as much as $15 million into the wind-power market annually.

Anúncios
Esse post foi publicado em Cidade, Fonte de Energia Alternativa, Metrô, Mobilidade, Planejamento Urbano, Transporte, Transporte Público. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s